sexta-feira, dezembro 22, 2006

"Afinal havia outra"... em inglês

Para que vejam como a música pimba não é mais do que música POP. Se for em inglês já é bom, mas em português é pimba... Não sejamos hipócritas! Eu também o sou...
Isto é que são luzes de Natal

Para todos um Natal muito "HEAVY"!
Crooks Christmas - Mannheim Steamroller - Faeries

Feliz Natal para todos e todas...

quarta-feira, novembro 22, 2006

Projecto "Ecocasa"


"Este projecto inovador visa em primeiro lugar ajudar os portugueses a poupar energia nas suas casas.
A Quercus lançou no dia 9 de Janeiro de 2004 um projecto inovador com o objectivo de promover a redução do consumo energético nas residências e a utilização de energias renováveis. Trata-se de um projecto que pretende, para além de sensibilizar o público, dar soluções concretas modificar comportamentos, na gestão, renovação ou aquisição de uma casa e/ou do seu recheio. O projecto envolve o desenvolvimento de uma casa virtual da energia (disponível na Internet e em CD-ROM a ser distribuído pela comunicação social), onde o utilizador poderá testar diversas soluções para melhorar a eficiência energética da sua residência, De igual forma estão a ser programadas sessões de divulgação pela Quercus em escolas, autarquias e universidades sobre esta matéria, bem como o desenvolvimento de jogos didácticos para sensibilização da população mais jovem.A Quercus passará a responder a questões sobre eficiência energética em casa através de correio electrónico, pretendendo futuramente disponibilizar também uma linha telefónica e disponibilizará um site (www.ecocasa.org) com a informação recolhida no âmbito do projecto. O projecto é, simultaneamente, um marco importante em relação a um dos objectivos determinados na Conferência de Joanesburgo - oestabelecimento de parcerias. O trabalho a realizar terá uma forte componente de voluntariado, mas os trabalhos de realização e edição dos materiais envolverão uma parceria em que participarão a administração (Direcção Geral de Energia e Instituto do Ambiente), universidades e instituições sem fins lucrativos (Universidade Nova de Lisboa, Agência de Energia, CEETA), empresas (EDP Distribuição, GALP Energia, Mota-Engil, Eólica da Cabreira, YDREAMS) e fundações (Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento). O envolvimento das empresas será enquadrado como mecenato ambiental."

sábado, novembro 18, 2006

O bombista suicida da VW

Este anúncio não deve estar a passar muitas vezes na TV...
Anúncio Ford SportKa

Que dirão os defensores dos animais deste anúncio televisivo?

terça-feira, novembro 14, 2006

Rescaldo das inundações.

As inudações que se verificaram no nosso país também tiveram o seu lado positivo.
A PSP aproveitou para desenvolver o novo meio de transporte anfíbio a utilizar no futuro.
Aqui ficam fotos exclusivas do veículo.




You Know My Name - Chris Cornell

Este é o tema do genérico do novo James Bond "Casino Royale". A música até está engraçadinha... O Chris Cornell em estúdio é mesmo bom, mas ao vivo deixa muito a desejar. Vamos ver como se sai o filme.

sábado, novembro 11, 2006

Happy Feet

JUMP AND MOOOOOVE!
Happy Feet 2

Mais um pouco do filme "Happy Feet"...
Happy Feet

O novo filme de animação! A história que ser diferente não é ser pior... Quase a estrear.

terça-feira, novembro 07, 2006

Tool (05/11/2006 - Pavilhão Atlântico - Portugal)

Pelas crónicas, foi lindo! Pelo menos, assim o diz a Lili...
E ficou a promessa de cá voltarem no Verão.

terça-feira, outubro 24, 2006

Boa desculpa!

Um executivo saiu do escritório as 18:00, quando viu sua secretária naparagem de autocarro. Estava caindo a maior chuva.
Ele parou e perguntou:
- Você quer boleia?
- Claro... Respondeu ela, entrando no carro.
Chegando no edifício onde ela morava, ele parou o carro para que elasaísse e ela convidou-o para entrar.
- Não quer tomar um cafezinho, um whisky, ou alguma coisa?
- Não, obrigado, tenho que ir para casa...
- Imagina, o Sr. Foi tão gentil comigo, suba um pouquinho.
Ele subiu, atendendo ao pedido da menina.
Ao chegarem lá, enquanto ele tomava seu drink, ela foi para o quarto enxugar-se e voltou, toda gostosa e perfumada. Deixou antever um belíssimo par de coxas debaixo do babydoll, escondendo um escultural traseiro, dos mais desejados. A lingerie fio dental que usava, inspirava que a noite poderia ser inimaginável!! Depois de alguns drinks, quem pode agüentar?
Ele caiu literalmente...curtiu com a secretária de todas as formas possíveis.
Estava bom DEMAIS !!!
Após intensa actividade acabaram dormindo.
Por volta das 6 da manhã, ele acordou e olhou no relógio. O maior susto... Pegou o telefone, marcou o numero de sua casa e aos berros, disse a quem atendeu:
NÃO PAGUEM O RESGATE ! EU CONSEGUI FUGIR

domingo, outubro 22, 2006

Crimson Glory - Lonely

Metal directamente dos anos 80. Há quanto tempo que não ouviam isto?
A música gosto, mas os penteados...
Os anos 80 eram mesmo assim.
Bruce Dickinson - Tears of the dragon

Recordações... Chamem-me antiquado mas gosto desta música!
Medo

Qualquer semelhança com o vídeo anteriormente "blogado" é pura coincidência...
Fear of the Dark turco!

A música é mesmo universal. Iron Maiden em versão turca...

sábado, outubro 21, 2006

Chris Rock - Racismo...

Um dos melhores comediantes do momento. O humor mais difícl é aquele sobre nós próprios...

quinta-feira, outubro 19, 2006

Pitagora Suicchi

Lindo! O génio humano é simplesmente maravilhoso. Apenas pelo prazer do desafio...
Novo anúncio da Sony Bravia

Milhares de litros de tinta, um prédio abandonado em Glasgow e muita imaginação é tudo o necessário para fazer um anúncio que é uma autêntica obra de arte.
Sexy!!!

domingo, outubro 15, 2006

Artista em miniatura 1
E só tem quatro anos!!!
Artista de rua.

Imaginem só o que ele não faz com um bateria a sério...
Muppet Show Moreno e Animal

Animal domina! Os Marretas - um verdadeiro clássico...
Pixar - Birds

Alguém se lembra desta? Aparecia antes de "Monsters Inc". Adorei...
Imperdível!!!

Curta-metragem exclusiva de Scrat, o esquilo pré-histórico viciado em nozes de Ice Age.
Para quando um filme só de Scrat?
Dália Negra / The Black Dahlia

O mais recente filme de Brian de Palma. Cinco estrelas pelo "Expresso" - valendo a opinião dos críticos o que vale.
Mas a crítica e o trailer despertaram a minha curiosidade.
O regresso de um género - o filme "noir" - histórico no cinema de Hollywood mas que apenas foi realizado com recurso a fundos provenientes da Europa.
300 - O Teaser

A guerra entre o todo-poderoso exército da Pérsia contra 300 soldados de Esparta, na visão de Frank Miller (autor de Sin City) passados para o grande ecrãn.
Se o teaser for uma indicação do que o filme vai ser, é sem dúvida uma película a não perder pelos apreciadores do género e do autor.

sábado, outubro 14, 2006

domingo, outubro 08, 2006

O currículo do Major Valentim Loureiro

cortesia www.spitertek.blogspot.com

Não recomendável para quem tem medo de voar






Às vezes temos mesmo de confiar no piloto...

fotos cortesia de www.spidertek.blogspot.com

sábado, setembro 30, 2006

TRIP TO IRON MAIDEN @ BARCELONA





Os grandes Iron Maiden incluíram Barcelona na Tour do novo disco. E esqueceram-se de Portugal...
Mas como o pessoal não perde uma metadala, organizei esta pequena viagem até Barcelona para curtir as músicas do novo álbum e os clássicos destes pesos-pesados do metal!
A não perder...

A viagem inclui:
- autocarro Ayamonte - Sevilha e Sevilha - Ayamonte;
- bilhete de avião Sevilha - Barcelona e Barcelona - Sevilha, na maravilhosa classe turística low-cost;
- bilhete para o concerto no Palau Sant Jordi.

Tudo isto pela módica quantia de €100!!! Uma verdadeira pechincha!!!
Inscrições até dia 10 de Outubro.

Para mais informações, é só perguntar aqui ao vosso amigo... Eu vou. E vocês???


sexta-feira, setembro 22, 2006

A ouvir...

"Lunático", mais uma pérola dos Gotan Project. Absolutamente a não perder...

quinta-feira, agosto 17, 2006

O fonte de todas as coisas "Verdes"

Este blog tem ideias lindas de produtos amigos do ambiente.
Definitivamente a dar uma vista de olhos.

domingo, agosto 13, 2006

Manual de instruções

Sem comentários...

Design sustentável para viver

Mais uma loja com produtos excelentes, todos eles feitos a partir de materiais reciclados e realizados por artesãos de países em vias de desenvolvimento.
Não estou a dizer para comprarem tudo isto só porque é "verde" e sustentável. Este tipo de sites pode servir como fonte de inspiração para os nossos próprios projectos...

Os 3 R's

Reduzir, Reciclar, Reutilizar.
Já não é um lema novo mas deve estar presente em todos os sectores, principalmente o económico. Além das vantagens para o meio-ambiente, as vantagens sociais também são extremamente importantes: criação de novos postos de trabalho, revitalização de industrias existentes...
Vejam este exemplo espectacular de utilização dos 3 R's: uma linha de copos, jarros, jarras, etc, feitos a partir de garrafas utilizadas na indústria da restauração.
Não me importava de ter um conjunto destes.
As ideias mais simples são as melhores...

Mobiliário contemporâneo

Mais umas ideias fabulosas de design contemporâneo, desta vez focando-se na poupança e reutilização de materiais. O futuro passa pela reciclagem e reutilização de materiais, sem dúvida.
É pena a etiqueta do preço. Infelizmente, o design ainda é caro. Mas podem tentar como eu e fazer as vossas próprias versões... Mais tarde mostrarei os resultados.

Ar em papel...

Trabalhos extraodinários deste artista britânico. Papel, tesoura e cola; nada mais é preciso...

http://www.oncotton.co.uk/peter/index.html

sábado, agosto 05, 2006

De volta... com as cinzas...


Após quase um mês sem escrever, estou de volta.
A vida não tem sido fácil...
Ainda não foi este ano que acabei o curso!!! Dassss, está complicado.
Mas a vida continua. E enquanto me preparo para atacar o curso no próximo ano (que tem mesmo de ser o último), vou-me preparando também para outros projectos.
Tenho dois grandes projectos para os próximos tempos. O primeiro é relativo a trabalho e ainda é cedo demais para falar nele.
O outro é uma coisa que me vai consumir bastante tempo e "recursos". Estou a falar da "minha" casa.
Neste momento, não passa tudo de um projecto. Mas já não falta tudo! Tenho de agradecer à minha avózinha preferida pelos 1100 m2 de terreno que me ofereceu. YUPIIII!
Já é uma graaaaaaaande ajuda...
Vamos ver o que sai daqui...
Acho que é melhor construir - tendo em conta que não tenho de comprar um terreno - do que dar uma batelada de dinheiro por um apartamento.
Não vai ser fácil, mas tudo o que é bom na vida dá trabalho.
Em relação à foto, eu até nem sou apreciador de lareiras, mas esta é uma verdadeira obra de arte! Linda...

segunda-feira, junho 26, 2006

HO-CHI-MINH em grande!


Ho-Chi-Minh cada vez em maior estilo! Grande Pina!
Antes de virem tocar à minha zona, a banda de Beja vai varrer mato em Carcavelos, no Festival de Musíca Urbana e Sons Alternativos (MUSA).
De certeza que vão arrasar... Estás quase nos videoclips com as mulatas a abanar o rabo, Pina!


www.festivalmusa.org
http://www.homestudio.com.pt/noticia.php?id=324

 Posted by Picasa

Ho-Chi-Minh no Guadiana Fest 2006

Ainda vou ver este baixinho do caraças a varrer mato por aí fora.
Força Pina!

www.hcmband.net

www.myspace.com/hochiminh


Posted by Picasa

Guadiana Fest 2006

Parece que o Sotavento também já começa a mexer no que diz respeito a festivais de Verão. Só é pena que tenha de ser uma associação de Faro a organizar o festival. Os conterrâneos do festival não têm muita iniciativa.
Mas não pensando nisso, o que interessa é ter o festival!
Eu vou lá estar. Não vou perder o primeiro dia, em que a banda de destaque é HO-CHI-MIHN.
Sei que o Pina vai varrer mato!!!


 Posted by Picasa

Recordações II

 Posted by Picasa

Recordações I

 Posted by Picasa

Altura no seu melhor...


Este sinal estava junto à praia da Altura... Viva a cultura dos pescadores. Posted by Picasa

Mais fotos...

 Posted by Picasa

De volta... Com uma foto...


Toda a gente tem a mania que é fotógrafo... Posted by Picasa

terça-feira, abril 18, 2006

O último teste para quem quer ser padre.

http://www.flashjokeoftheday.com/fjotd/swf/clean/whobell.swf

A ver! Está lindo...

Curiosidade!

Na quarta feira, 4 de Maio, 2006, 2 minutos e 3 segundos depois da 1:00 AM da manhã, as horas e o dia serão assim:

01:02:03 04/05/06

Isto nunca mais vai acontecer na sua vida..

domingo, abril 16, 2006

Musicalidades...

Yo
(*Ohhh noooo*)
Posso falar contigo!?
(*Princesa*)
Tu és...
Tudo aquilo que um homem pode querer
Dás-me prazer
'Tás ao meu lado para me defender
Adoro o teu sorriso
Quando me olhas com ternura
Acredita
Eu paraliso
És bonita, simpática,
Tão atraente
Derretes-me todo
Com o teu olhar inocente
Palavras doces na tua boca
Parecem brisas
Tu não andas
Tu deslizas
Enfeitiçaste-me
No dia em que te conheci
Fico fulo da vida
Quando eles olham p'ra ti
Ao mesmo tempo
Sinto-me tão bem
Por saber que por te ter (*Ohhh no no no no... baby*)
Mais ninguém tem
Princesa
(Princesa)
Beija-me outra vez (*Beija-me outra vez*)
Diz que me amas, baby
Diz mais uma vez (*Mais uma vez*)
Princesa
(Beija-me outra vez... Ya!)
Princesa
Adoro...
Fazer-te adormecer no meu peito
Quando te tenho a meu lado (*uhhh*)
P'ra mim o mundo é perfeito
Adoro os fins de semana
Passados na cama
Apaixonados na cama (*No no no Yeahhh*)
Abraçados na cama
Fazer amor contigo
É ir ao céu e voltar
É morrer e...
Ressuscitar!
Adoro os nossos momentos picantes
Engraçado como horas (*Oh Baby!*)
Podem parecer instantes
A tua pele é mel
O teu toque é magia
Adoro falar contigo
A tua doce companhia
Antes que seja tarde de mais (*Princesa*)
Quero dizer
Faço tudo
Para não te perder
Princesa (*Princesa*)
Beija-me outra vez (*Outra vez*)
(Ya)
Diz que me amas, baby
Diz mais uma vez (*Diz mais uma vez*)
Princesa
(Beija-me outra vez... Ya!)
Princesa (*OHHHH BABY.. Yeah!! Yeah*)
(Yo)
Shhhhh...
Não digas nada
Beija-me outra vez
Com esses teus lábios de fada
Há palavras
Que ainda estão por inventar
Por mais que tente (*uhhhh... uhh... baby*)
Nunca hei-de conseguir explicar
Não sei se é calor
Não sei se é frio
Só sei que sem ti
Sinto-me vazio
Adoro quando nos sentamos
No sofá c'um edredon (*ohh ohh ohh yeah*)
A luz apagada
"Chatez au som"
Tocamo-nos no escuro
Silêncio diz tudo
O amor é cego
E por vezes também é mudo (*OH!*)
És tu quem eu quero (*Oh Baby!*)
Eu sou sincero
Não digas nada
Beija-me outra vez
Princesa (*Princesa*)
(Princesa)
Beija-me outra vez (*Princesa*)
(Yah)
Diz que me amas, baby
Diz mais uma vez (*Só mais uma vez*)
Princesa
(Beija-me outra vez)
Princesa (*OHHHH BABY*)
Princesa (*Ohhhhhh!*)
(Yo)
Beija-me outra vez
Diz que me amas, baby (*Diz que me amas*)
Diz mais uma vez
Princesa (*OH Baby*)
(Beija-me outra vez)
Princesa (*Princesa*)
(Yo)
Só quero que saibas que... (*Yeahhh*)
Que é sincero
Acho que nunca é demais dizer (*Uhhhh*)
Não quero que tenhas duvidas (*Uhhhh ohh yeah*)
Que é amor, yah (*Oh Yeah! yeah!*)
Beija-me outra vez (*Ahh ahhh... uhhhh... Ahhhh Ohh ohh baby*)
(*Uhhhh uhhh uhhh!*)
Princesa (*Oh Princesa*)
Beija-me outra vez
Diz que me amas, baby
Diz mais uma vez (*Ahhhhh Yeaaahhhh*)
Princesa (*Só mais uma vez*)
Princesa
(*Uuuhhhhhhh... yeaahhhh..*)
(*Diz mais uma vez*)

Boss AC - Ritmo, Amor e Palavras (2005)

Cada vez estou mais piroso!
Não sei porquê, mas adorava ter escrito esta música. Consegue dizer tudo o que queria dizer à pessoa que amo...
Eu também digo, mas desta maneira fica muuuito bem...

sábado, abril 15, 2006

O consumo exagerado de televisão, internet e jornais passa a ser pecado!

Passar demasiado tempo a ver televisão, navegar na internet ou ler jornais acaba de entrar no rol das actividades consideradas pelo Vaticano como “pecados”. A revelação, tão surpreendente quanto inesperada, surgiu terça-feira pela voz do cardeal norte-americano James Francis Stafford, penitenciário-mor durante o Rito da Reconciliação, celebração que era tradicional em Roma até ao Renascimento e que Bento XVI recupera agora.
E a lista ainda pode aumentar...
Vou já cortar a ADSL, a TVCabo e as assinaturas dos jornais. É já seguir...

E mesmo assim continuam a fumar...

ALGUMAS DAS MAIS DE 4.500 SUBSTÂNCIAS QUE COMPÕEM OS CIGARROS

NICOTINA - Composto orgânico, causa náusea, convulsão, paralisia e morte.
ALCATRÃO - Obtido da queima do carvão vegetal, tem uso veterinário, indústria química, fabricação de espumas de poliuretano.
ÁLCOOL BENZÍLICO - Usado na indústria de tintas.
BENZIMA - Solvente orgânico usado na indústria.
ETILMALTOL - Aditivo alimentar, conservante.
GLICERINA - É um subproduto de biodiesel. As suas aplicações são na síntese de resinas, produtos farmacêuticos, têxtil, tabaco, uso em cosmética e sector alimentar.
ÓXIDO DE MAGNÉSIO - Metal resistente e leve, é usado na produção de ferro, cristais e cimento.
PIPERONAL - Substância química usada para a remoção de metais pesados na indústria.
SORBATO DE POTÁSSIO - Sal de potássio solúvel, é um conservante usado na indústria alimentar, incluindo produtos lácteos e bebidas.
SORBITOL - Componente dos adoçantes, usado na fabricação de produtos para a indústria da borracha.
ÁLCOOL ETÍLICO - Usado na indústria farmacêutica.
DIÓXIDO DE CARBONO - Produto químico usado na lavagem da celulose e papel.
CELULOSE - Matéria-prima na fabricação do papel.
CARBONATO DE CÁLCIO - Apresenta-se em cristais e por aquecimento dá cal viva.
CITRATO DE SÓDIO - Elemento aditivo de cerâmica com composto de cimento.
ACETATO POLIVINÍLICO - Resina termoplática usada na produção de colas.
ANTI-ESPUMA - Reduz a formação de espuma.
DIÓXIDO DE TITÂNIO - É um metal muito usado em ligas leves na indústria aeronáutica e aeroespacial.
SULFATO DE ALUMÍNIO - Coagulante usado no tratamento de água para uso industrial. Também é usado na produção de papel e para curtir couro.
TRIACETINA - Produto de celulose usado na produção de filtros de cigarros.
RESINA HIDROCARBÓNICA - Usado na fabricação de têxteis e produtos de borrachas e látex, fibras.
CERA PARAFINA - Derivado do petróleo, tem múltiplas aplicações, em especial na fabricação de velas, além de ser ingrediente de tintas, pinturas e papel.
VISCOSE - Produto usado na indústria têxtil e produção de fibras.
AMIDO - Substância à base de composto vegetal usado na alimentação e preparação de colas.

Cada passa tem isto e muito mais...

terça-feira, abril 11, 2006

Arte e publicidade

Os anúncios da Absolut são simplesmente fantásticos!
Estes são para a minha amiga Lili... Hehe....

Mais anúncios fantásticos em www.absolutad.com



segunda-feira, abril 10, 2006

Musicalidades...

Chamem-me piroso, chamem-me antiquando, chamem-me que quiserem!
Mas eu curto este som...

Tudo isto é fado

Perguntaste-me outro dia
Se eu sabia o que era o fado
Eu disse que não sabia
Tu ficaste admirado
Sem saber o que dizia
Eu menti naquela hora
E disse que não sabia
Mas vou-te dizer agora

Almas vencidas
Noites perdidas
Sombras bizarras
Na mouraria
Canta um rufia
Choram guitarras
Amor ciúme
Cinzas e lume
Dor e pecado
Tudo isto existe
Tudo isto é triste
Tudo isto é fado

Se queres ser meu senhor
E teres-me sempre a teu lado
Não me fales só de amor
Fala-me também do fado
É canção que é meu castigo
Só nasceu p'ra me perder
O fado é tudo o que eu digo
Mais o que eu não sei dizer

Big Brother ou apenas coscuvilhice...

É curioso como o ser humano pode ser tão curioso (passe a repetição) em relação à vida dos outros. Nós temos de saber tudo sobre os nossos vizinhos, sobre os "famosos" da nossa praça, enfim, sobre toda a gente. E se essa pessoa levar uma vida fora dos padrões ditos "aceitáveis" da nossa sociedade, então ainda muito mais queremos saber.
Só assim consigo justificar que um blog em que podemos ler o dia-a-dia de uma "garota de programa" (parece-me melhor chamar-lhe assim) tenha um sucesso tão grande que até estejam a poderar passa-lo para o papel.
O blog de que falo é o da brasileira Paula Lee, que pode ser encontrado em
Vão até lá e partilhem comigo a vossa opinião.

domingo, abril 09, 2006

Para ler e pensar... ou rir!

Todos para o outro lado
A um gajo que ande atento, não podem escapar os sinais de que o mundo está a mudar. Por muito que nos custe, há que encarar as coisas de frente e não vale a pena assobiar e olhar para o lado. A verdade nua e crua é que os larilas estão a ganhar e que em cada dia que passa o seu poder e capacidade de influência marcam pontos. Já não é uma coisa só de gajos esquisitos a que a gente não ligava a ponta de um corno. Aquilo foi-se infiltrando a pouco e pouco e agora já não conseguimos ver um filme que não tenha no mínimo um protagonista abichanado, ler um jornal ou uma revista que não traga uns artigos a pregar os benefícios da prática ou andar na rua sem nos cruzarmos com espécimes da raça de mão dada. Pior, pegam nos ídolos do nosso imaginário e vêm-nos contar que afinal eram todos rotos. Vamos ver se o Afonso Henriques escapa.
A pedra-de-toque foi aquele inquérito que concluiu que 10% do pessoal se amandava para o outro lado na maior. A partir daí foi o descalabro com uma data de gajos a esgadanharem-se para deixarem bem claro que sempre jogaram naquele campeonato, que se por acaso até tiveram filhos foi porque foram coagidos pelo cacete da sogra porque o que eles queriam mesmo era ter casado com o porteiro.
Quando dei que andavam a dar Óscares a filmes de cowboys de costas dobradas tomei a decisão que não me poderia deixar ficar para trás, sob pena de qualquer dia começar a ser apontado a dedo na rua e multado pela autoridade por indecência e má figura. Fui a uma dessas lojas de roupa amaneirada, mandei pintar umas madeixas e arranjar as unhas e passei a frequentar os bares mais duvidosos.
O resultado foi uma perfeita catástrofe. À primeira tentativa de meterem conversa comigo, vieram-me ao de cima os genes e arriei uma cotovelado no olho da bicha que ficou a ganir, e mal me distraí tinha posto a mão na perna da emprega perante o olhar crítico e reprovatório dos outros fregueses.
A culpa de tudo isto fica a dever-se à educação que os meus pais não me souberam dar, sempre a incutir aquelas ideias retrógradas de que "um homem não chora". A sua trágica falta de visão vai-me agora condenar a uma existência triste, excluída de um adequado convívio social com os do meu sexo e vai seguramente impedir que alguma vez tenha a possibilidade de ocupar cargos de destaque.
É preciso mudar este estado de coisas. Para que as próximas gerações não sofram da terrivél discriminação a que já estou irremediavelmente condenado, é necessário que os educadores tenham mão firme na formação da personalidade das crianças. Nada de jogos de futebol ou de colégios mistos. Vamos abolir os contos de fadas em que a princesa acaba casada com o príncipe. Proibição absoluta de brincar aos médicos com as primas. A revolução sexual deve ser mesmo assumida como uma prioridade estratégica para os governantes. Em dez do "inglês para todos" deveremos enveredar pelo "todos com o inglês ou o inglês com todos".
Manuel Ribeiro
in Notícias Magazine, Nº 291/118
Sarcasmo e ironia marcantes.
Qual a vossa opinião?

Este sim é um filme a não perder!!!

quinta-feira, março 30, 2006

Leilão insólito.

Porque é que alguém quereria leiloar um charuto meio fumado com 56 anos de idade? E mais estranho ainda, porque que é que alguém compraria esse charuto?!!
Talvez por ter sido fumado por Winston Churchill. O antigo Primeiro Ministro de Inglaterra do tempo da II Guerra Mundial, estava preste a fazer um discurso quando lhe pediram para apagar o seu inseparável companheiro. O ilustre assim o fez e entregou o restante a um criado que estava junto a ele. Os familiares deste criado vão agora leiloar o dito em Abril.
Alguém está interessado?

Spa... de cerveja!

Banhos de chocolate? Feito... Lama? "Been there"... Desde vinho até algas, passando por leite, já tudo foi utilizado em tratamentos dos "tão na moda" spas. Agora é a vez do banho de cerveja chegar ao mundo dos tratamentos de beleza.
A Chodovar Family Brewery, em Chdova Plana, na República Checa, transformou a cave das suas instalações num spa. As novas instalações oferecem banhos de cerveja, massagens com cerveja e cosméticos de cerveja.
E ainda temos um bar, onde podemos beber uma cerveja enquanto estamos mergulhados em cerveja!
Para verdadeiros apreciadores... Agora os benefícios para a saúde...

Design ou arte?

Voltando aos posts, após um curto afastamento voluntário, venho mostrar este site de uma companhia de design de mobiliário simplesmente fantástica. Uma verdadeira arte. A simpliciadade aliada ao um elevado sentido estético. E com materiais amigos do Ambiente...
Como eu gostava de ser capaz de fazer isto...

terça-feira, março 21, 2006

Ser homem é:

- Sentir a dor física de uma bolada nos tomates;
- A tortura de ter de usar fato e gravata no Verão;
- O suplício de fazer a barba todos os dias;
- O desespero das cuecas apertadas;
- A loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem soutien;
- A loucura de resistir olhar para umas pernas com uma mini-saia;
- Ir à praia e resistir olhar para aquele mulherão que está deitada ao lado;
- Viver sob o permanente risco de ter de andar à porrada;
- Vigiar o grelhador no churrasco ao fim de semana, enquanto todos se divertem;
- Ter sempre de resolver os problemas do carro;
- Ter de reparar na roupa nova dela;
- Ter de reparar que ela mudou de perfume;
- Ter de reparar que ela mudou a tinta do cabelo de Imedia 713 para 731 loiro/bege;
- Ter de reparar que ela cortou o cabelo, mesmo que seja só 1cm;
- Ter de jamais reparar que ela está com um pouco de celulite;
- Ter de jamais dizer que ela engordou, mesmo que seja a pura verdade;
- Desviar os olhos do decote da secretária, que se faz distraída e deixa a blusa desabotoada até ao umbigo;
- Ter a obrigação de ser um atleta sexual;
- Ter a suspeita de que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está a tentar incentivar-nos;
- Ouvir um NÃO, virar para o lado conformado e dormir, apesar da vontade de partir o quarto todo e fazer um escândalo;
- Ter de ouvi-la dizer que está sem roupa, quando o problema é onde colocar novos armários para guardar mais roupa;
- Ter de almoçar aos domingos na casa dos sogros, discutir política com aquele velho reaça, tratar bem os sobrinhos, controlar-se para não olhar para o decote da irmã dela e não arrear um arraial de porrada ao irmão dela, sacana do caraças que vem sempre pedir dinheiro emprestado.
Depois elas ainda acham que é fácil, só porque NÃO TEMOS O PERÍODO!!!....
>

Best of George Bush Jr.

"Eu gostaria de ter estudado latim. Assim eu poderia comunicar melhor com o povo da América Latina."
"A grande maioria de nossas importações vem de fora do país."
"Se não tivermos sucesso, corremos o risco de fracassarmos."
"O Holocausto foi um período obsceno na História da nossa Nação. Quero dizer, na História deste século. Mas todos vivemos neste século. Eu não vivi nesse século."
"Uma palavra resume provavelmente a responsabilidade de qualquer governante. E essa palavra é 'estar preparado'."
"Eu tenho feito bons julgamentos no passado. Eu tenho feito bons julgamentos no futuro."
"Eu não sou parte do problema. Eu sou Republicano."
"O futuro será melhor amanhã."
"Nós vamos ter o povo americano mais educado do mundo."
"Eu mantenho todas as declarações erradas que fiz."
"Nós temos um firme compromisso com a NATO. Nós fazemos parte da NATO. Nós temos um firme compromisso com a Europa. Nós fazemos parte da Europa."
"Um número baixo de votantes é uma indicação de que menos pessoas estão a votar."
"Nós estamos preparados para qualquer imprevisto que possa ocorrer ou não."
"Para a NASA, o espaço ainda é alta prioridade."
"O povo americano não quer saber de nenhuma declaração errada que George Bush possa fazer ou não."
"Não é a poluição que está prejudicando o meio-ambiente. São as impurezas no ar e na água que fazem isso."
"É tempo para a raça humana entrar no sistema solar."
George W. Bush, Jr.

Respostas inteligentes para perguntas ainda mais inteligentes!

Perguntas Parvas ... Respostas Inteligentes!

Fui à loja comprar veneno para ratos.
- Tem veneno para ratos?
- Sim! Quer levar?
- Não, vou trazer os ratos para comerem aqui !!!

Fui ao banco para levantar um cheque. O senhor perguntou:
- Vai levar em dinheiro
Respondi:
- Não!!!!! Dê-me antes em clips, borrachas, apara-lápis

Estou abraçado à minha mulher e entramos num bar romântico.
O empregado pergunta:
- Mesa para dois?
-Não, mesa para quatro! Duas cadeiras são para apoiar os pés!

Depois pego no livro de cheques e numa caneta.
E o empregado pergunta:
- Vai pagar com cheque?
- Não, vou fazer um poema nesta folhinha.

Entro no elevador de um prédio, depois de deixar o carro na garagem.
Um senhor pergunta:
- Vai subir?
- Não, vou para os lados!!!!

Estou a fumar um cigarro quando um amigo pergunta:
- Ora, ora! Mas tu fumas?
- Não, eu gosto de bronzear os pulmões.

Quando voltei da margem do rio com um balde cheio de peixes o meu amigo pergunta:
- Pescaste esses peixes todos?
- Não! Estes são peixes suicidas que se afogaram no meu balde.

Estava um edifício a arder, e todos corriam para a saída de emergência.
Perguntaram-me:
- É um incêndio?
- Não, é a minha mulher a assar sardinhas!!!!!!

Estou na fila dos bilhetes para o cinema. A senhora pergunta-me:
- Quer um bilhete?
- Não, eu meti-me na fila só para ver onde isto ia dar...

Simplesmente lindo! A não perder!

Já viram como os filmes estão cada vez maiores?! Quem tem tempo para estar mais de duas horas a ver um filme?! Se querem saber tudo sobre os últimos filmes, vão a
É lindo! Dê uma olhadela e chorem a rir...

A especificidade do corno...

CORNO DESCONFIADO
Um sujeito chega a casa, abre a porta e encontra a mulher de rabo pró ar a limpar o chão... e ela está vestida apenas com um avental! O traseiro nu e balançado deixa-o excitado e ele nem hesita: baixa as calças e... explode num orgasmo mas, de seguida, dá uma surra na mulher. Ela fica revoltada:
- Tás maluco ou quê? Deixo-te comer sem dizer nada e ainda me bates? Posso saber ao menos porquê?
Ele olha-a com ar zangado e responde:
- Nem te viraste para ver quem era!
CORNO INGÉNUO
Ao chegar mais cedo a casa, o marido encontra a mulher na cama, nua e ofegante.
- O que foi, querida? Não estás bem?
- É um ataque do coração!
Ao ouvir isso, o marido corre feito louco ao telefone para chamar a ambulância. Enquanto tenta ligar, o filho chega perto e diz:
- Pai, está um homem nu na casa de banho.
Ele vai até lá, abre a porta e dá de cara com o melhor amigo! Fica indignado:
- Pelo amor de Deus, Ricardo. A Fátima a ter um enfarte e tu aí em pelota a assustar as crianças!
CORNO DISTRAÍDO
O marido chega a casa e fica surpreso ao encontrar a mulher deitada na cama completamente nua.
- O que aconteceu, Clarice?
- Nada, é que nenhum dos meus vestidos é confortável e estão todos velhos!
- Como?? diz o marido, abrindo o armário. Ainda na semana passada compraste três modelos! E olha este vermelho, o azul, o estampado, o cinza-claro, o Ricardo, o verde...
CORNO PRAGMÁTICO
Ele chega de surpresa e encontra a mulher na cama com outro! O marido nem quis saber de nada, sacou logo do revólver.
- Por amor de>Deus! - Interrompeu a mulher. - Então não sabes quem pagou aquela dívida do banco? E o apartamento na praia? E o carro novo?
- Por acaso foi você? - Perguntou o marido, dirigindo-se ao outro.
- Fui eu mesmo! - Concordou o amante.
- Então, faca o favor de se tapar, que eu não quero ninguém constipado na minha cama!
CORNO INVISÍVEL
Ele chega mais cedo do trabalho e encontra a mulher na cama com o seu melhor amigo:
- Sandra! Ricardo! Como foram capazes de me fazer uma coisa dessas? Tu, Sandra, a quem sempre fui fiel durante todos estes anos. E tu, Ricardo, a quem ajudei nos momentos mais difíceis e... VOCÊS NÃO SE IMPORTAM DE PARAR UM BOCADO E PRESTAR ATENÇÃO AO QUE ESTOU A DIZER??

Humor feminino.

Um homem estava a estrelar um ovo, quando a sua mulher entrou em casa e comecou a gritar: - ATENÇÃO!!! ATENÇÃO!!! MAIS ÓLEO!!! PRECISAMOS DE MAIS ÓLEO!!!! VAI-SE QUEIMAR... ATENÇÃO!!! VIRA, VIRA, VIRA... VÁ!!! CUIDADO!!! 'TÁS MALUCO!!! VAIS ENTORNAR O ÓLEO!!! OH, MEU DEUS, O SAL!!! NÃO TE ESQUEÇAS DO SAL!!!
O marido, já muito enervado com aquela gritaria toda, pergunta à mulher:
- Porque é que estás a gritar dessa maneira?!? Achas que eu não sou capaz de estrelar um ovo???A
mulher responde calmamente:
- É só para tu teres uma ideia de como é ir a conduzir o automóvel contigo ao lado...

Miguel Sousa Tavares no seu melhor!

O cerco JÁ FALTOU mais para que um dia destes tenha de passar à clandestinidade ou, no mínimo, tenha de me enfiar em casa a viver os meus vícios secretos.
Tenho um catálogo deles e todos me parecem ameaçados: sou heterossexual « full time»; fumo, incluindo charutos; bebo; como coisas como pezinhos de coentrada, joaquinzinhos fritos e tordos em vinha d'alhos; vibro com o futebol; jogo cartas, quando arranjo três parceiros para o « bridge» ou quando, de dois em dois anos, passo à porta de um casino e me apetece jogar «black-jack».
Não troco por quase nada uma caçada às perdizes entre amigos; acho a tourada um espectáculo deslumbrante, embora não perceba nada do assunto; gosto de ir à pesca «ao corrido» e daquela luta de morte com o peixe, em que ele não quer vir para bordo e eu não quero que ele se solte do anzol.
Acredito que as pessoas valem pelo seu mérito próprio e que quem tem valor acaba fatalmente por se impor, e por isso sou contra as quotas; deixei de acreditar que o Estado deva gastar os recursos dos contribuintes a tentar «reintegrar» as «minorias» instaladas na assistência pública, como os ciganos, os drogados, os artistas de várias especialidades ou os desempregados profissionais.
Sou agnóstico (ou ateu, conforme preferirem) e cada vez mais militantemente, à medida que vou constatando a actualidade crescente da velha sentença de Marx de que «a religião é o ópio dos povos»; formado em direito, tornei-me descrente da lei e da justiça, das suas minudências e espertezas e da sua falta de objectividade social, e hoje acredito apenas em três fontes legítimas de lei: a natureza, a liberdade e o bom senso. ~
Trogloditas como eu vivem cada vez mais a coberto da sua trincheira, numa batalha de retaguarda contra um exército heterogéneo de moralistas diversos: os profetas do politicamente correcto, os fanáticos religiosos de todos os credos e confissões, os fascistas da saúde, os vigilantes dos bons costumes ou os arautos das ditaduras «alternativas» ou «fracturantes».
Se eu digo que nada tenho contra os casamentos homossexuais, mas que, quanto à adopção, sou contra porque ninguém tem o direito de presumir a vontade «alternativa» de uma criança, chamam-me homofóbico (e o Parlamento Europeu acaba de votar uma resolução contra esse flagelo, que, como está à vista, varre a Europa inteira).
E a uma senhora que anteontem se indignava no «Público» porque detectou um sorriso condescendente do dr. Souto Moura perante a intervenção de uma deputada, na inquirição sobre escutas na Assembleia da República, eu disser que também escutei a intervenção da deputada com um sorriso condescendente, não por ela ser mulher mas por ser notoriamente incompetente para a função, ela responder-me-ia de certeza que eu sou «machista» e jamais aceitaria que lhe invertesse a tese: que o problema não é aquela deputada ser mulher, o problema é aquela mulher ser deputada.
Se eu tentar explicar por que razão a caça civilizada é um acto natural, chamam-me assassino dos pobres animaizinhos, sem sequer quererem perceber que os animaizinhos só existem porque há quem os crie, quem os cace e quem os coma.
Se eu chego a Lisboa, como me aconteceu há dias, e, a vinte quilómetros de distância num céu límpido, vejo uma impressionante nuvem de poluição sobre a cidade, vão-me dizer que o que incomoda verdadeiramente é o fumo do meu cigarro, e até já em Espanha e Itália, os meus países mais queridos, tenho de fumar envergonhadamente à porta dos bares e restaurantes, como um cão tinhoso.
Enfim, se eu escrever velho em vez de «idoso», drogado em vez de « tóxicodependente», cego em vez de «invisual», preso em vez de «recluso» ou impotente em vez de «portador de disfunção eréctil», vou ser adoptado nas escolas do país como exemplo do vocabulário que não se deve usar. Vou confessar tudo, vou abrir o peito às balas: estou a ficar farto desta gente, deste cerco de vigilantes da opinião e da moral, deste exército de eunucos intelectuais.
Agora vêm-nos com esta história dos «cartoons» sobre Maomé saídos num jornal dinamarquês. Ao princípio a coisa não teve qualquer importância: um «fait-divers» na vida da liberdade de imprensa num país democrático. Mas assim que o incidente foi crescendo e que os grandes exportadores de petróleo, com a Arábia Saudita à cabeça, começaram a exigir desculpas de Estado e a ameaçar com represálias ao comércio e às relações económicas e diplomáticas, as opiniões públicas assustaram-se, os governantes europeus meteram a viola da liberdade de imprensa ao saco e a srª comissária europeia para os Direitos Humanos (!) anunciou um inquérito para apurar eventuais sintomas de «racismo» ou de «intolerância religiosa» nos «cartoons» profanos. Eis aonde se chega na estrada do politicamente correcto: a intolerância religiosa não é de quem quer proibir os « cartoons», mas de quem os publica!
A Dinamarca não tem petróleo, mas é um dos países mais civilizados do mundo.
Tem um verdadeiro Estado Social, uma sociedade aberta que pratica a igualdade de direitos a todos os níveis, respeita todas as crenças, protege todas as minorias, defende o cidadão contra os abusos do Estado e a liberdade contra os poderosos, socorre os doentes e os velhos, ajuda os desfavorecidos, acolhe os exilados, repudia as mordomias do poder, cobra impostos a todos os ricos, sem excepção, e distribui pelos pobres.

A Arábia Saudita tem petróleo e pouco mais: é um país onde as mulheres estão excluídas dos direitos, onde a lei e o Estado se confundem com a religião, onde uma oligarquia corrupta e ostentatória divide entre si o grosso das receitas do petróleo, onde uma polícia de costumes varre as ruas em busca de sinais de «imoralidade» privada, onde os condenados são enforcados em praça pública, os ladrões decepados e as «adúlteras» apedrejadas em nome de um código moral escrito há quase seiscentos anos. E a Dinamarca tem de pedir desculpas à Arábia Saudita por ser como é e por acreditar nos valores em que acredita?
Eu não teria escrito nem publicado «cartoons» a troçar com Maomé ou com a Nossa Senhora de Fátima. Porque respeito as crenças e a sensibilidade religiosa dos outros, por mais absurdas que elas me possam parecer. Mas no meu código de valores - que é o da liberdade - não proíbo que outros o façam, porque a falta de gosto ou de sensibilidade também têm a liberdade de existir.
E depois as pessoas escolhem o que adoptar. É essa a grande diferença: seguramente que vai haver quem pegue neste meu texto e o deite ao lixo, indignado. É o seu direito. Mas censurá-lo previamente, como alguns seguramente gostariam, isso não.
É por isso que eu, que todavia sou um apaixonado pelo mundo árabe e islâmico, quanto toca ao essencial, sou europeu - graças a Deus. Pelo menos, enquanto nos deixarem ser e tivermos orgulho e vontade em continuar a ser a sociedade da liberdade e da tolerância.
Miguel Sousa Tavares no "Expresso" de 4 de Fevereiro de 2006

quarta-feira, março 15, 2006

Cesário Verde e a sua Lisboa oitocentista: uma leitura de "Num Bairro Moderno"

Que Cesário Verde foi um poeta pouco reconhecido pelos seus pares já nós sabemos. Também sabemos que, apesar de não ter tido o devido reconhecimento, Cesário foi um dos mais importantes poetas da segunda geração realista.
De facto, o génio literário de Verde não foi reconhecido pelos intervenientes do mundo literário da sua época, mas a sua influência começou a ser particularmente notada na poesia do final do século XIX e a acentuar-se ainda mais no século XX. Poetas como António Nobre, Camilo Pessanha, Mário de Sá-Carneiro, António Nobre e até Fernando Pessoa são confessos admiradores do estilo de Cesário Verde.
A sua poesia resistiu à indiferença e hoje assume-se como um marco da literatura portuguesa.
Cesário Verde foi testemunha fiel de uma época em que a Humanidade assistiu à maior revolução económica de todos os tempos. Essa época viu nascer a grande indústria e viu formar-se a alta burguesia. Essa era a época da Lisboa oitocentista. A Lisboa de Cesário era uma pequena cidade à escala europeia, com cerca de duzentos mil habitantes, insalubre e desconfortável. A água fornecida era insuficiente e os esgotos apenas chegavam a uma pequena parte da cidade, amontoado-se pelas ruas os dejectos. As doenças como a tuberculose, a cólera ou a febre amarela lavravam em surtos. Tudo isso está reflectido na poesia de Cesário Verde.
Um dos poemas que melhor reflecte as deambulações do poeta pela cidade é o poema “Num Bairro Moderno” . Neste poema, o poeta de Lisboa por excelência leva-nos com ele e mostra-nos a cidade e as suas múltiplas faces.
Situando temporalmente as cenas apresentadas: “...Dez horas da manhã...”, no caminho para o emprego, atravessando um bairro moderno, com a sua “...larga rua macadamizada...”, as casas apalaçadas e os jardins com as suas fontes; nesta deambulação o sujeito poético encontra uma vendedeira “...esgadelhada, feia...”, com a seu cabaz de legumes, que é humilhada por um criado, de mesma condição social que ela mas com um sentimento de superioridade bem marcado.
Os legumes que a rapariga vende servem de ponto de partida para uma construção antropomórfica de um ser belo e artístico: “... se eu transformasse os simples vegetais... num ser humano que se mova e exista / Cheio de belas proporções carnais?!”. A partir daí, assistimos a uma transfiguração em que de uma melancia surge uma cabeça, de uns repolhos nascem “...seios injectados...”, de cachos de uva brilham os olhos e onde as negras azeitonas são “... tranças de um cabelo que se ajeite...”.
Assistimos aqui ao jogo do real e do irreal onde os estímulos da circunstância, do momento invocam o que não está presente, não existe. Os legumes e as hortaliças lembram um corpo que não está lá.
A descrição do espaço envolvente faz-se não pela componente física do mesmo, mas sim pelas personagens que o habitam. Ou seja, a estrutura narrativa dos poemas de Cesário é constítuida por acções protagonizadas por agentes / actores. Essas personagens e os seus sentimentos marcam não só a componente espacial da poesia mas também a componente temporal da mesma. É através do desfilar das personagens que avançamos no tempo, quer seja ao longo do dia quer seja numa unidade temporal maior. Ao avançarmos no tempo avançamos obrigatoriamente no espaço, pois este binómio não é dissociável.
O poeta Cesário é um espectador da realidade que o rodeio, mas um espectador atento e com um olhar dissecador. As suas séries de adjectivos ajudam-nos a delimitar os contornos de uma imagem que de outra maneira seria deveras turva: “... sangue na ginja vívida, escarlate...”, “... dedos hirtos, rubros...”. O papel de espectador não o faz alhear-se da realidade que o rodeia e tenta contribuir para aliviar o sofrimento: “... acerquei-me dela, sem desprezo... nós levantámos todo aquele peso...”. O tema da mulher oprimida é marcante na poesia de Cesário. O poeta identifica-se e nutre compaixão pela mulher resignada, vítima da opressão da sociedade, humilhada. De facto, podemos verificar em muitos poemas do poeta que este toma partido pelos desfavorecidos, pelos injustiçados, pelos marginalizados e glorifica a força física e a pujança características do povo trabalhador.
Cesário é possuidor de uma técnica quase cinematográfica, em que partimos de um plano chegado, que foca pormenores particulares e que se vai abrindo lentamente até nos mostrar uma imagem completa do é suposto vermos. A exploração do espaço é feita através de sucessivas deambulações, numa perspectiva de câmara de filmar, em que se vão fixando diversos planos. É uma espécie de olhar fragmentário, reflectindo o passeio obsessivo pela cidade. Apesar de se notar que estamos perante uma espécie de “poesia errante”, o olhar do transeunte é extremamente selectivo. O mais pequeno, trivial e despercebido dos pormenores, ao passar pela lente de Cesário, adquire uma complexidade e uma grandiosidade e torna-se objecto de reflexão e fonte de inspiração. O cabaz de hortaliças ganha beleza e sentido.
Enquadrado nessa estética de Cesário, um dos elementos que desempenha um importante papel é a luz. Todo o envolvimento é composto de luminosidade e cor. Destacam-se as “...brancuras quentes...” que ferem a vista; o sol com os “...seus raios de laranja destilada...”; a “...janela azul...”; o “...xadrez marmóreo duma escada...”; o “sangue na ginja vívida, escarlate...”; entre outros quadros coloridos. Podemos encontrar um certo contraste entre as cores claras e as cores escura, em que diferentes pontos de incidência da luz, valorizam de maneira distinta os objectos.
Estes efeitos de luz são perfeitamente captados pelo poeta e utilizados para fazer ressaltar a visão objectiva das formas mas sem desprezar a visão subjectiva das mesmas.
A linguagem de Cesário não precisa de recorrer a floreios linguísticos para tratar o meio envolvente. A sua linguagem é simples, comum no bom sentido da palavra, coerente e ao mesmo tempo apresenta uma multiplicidade de sentidos fabulosa. A adjectivação (simples e dupla) e a comparação são utilizadas com mestria, demostrando tanto o real retractado como a subjectividade imprimida pelo poeta; e as várias sinestesias mostram-nos as diversas percepções do real, transmitindo sugestões e impressões do mesmo.
Podemos dizer que o poeta tenta captar as impressões deixadas pelos objectos através do sentidos. Ver é perceber o que se esconde na realidade, é captar as impressões que as que as coisas lhe deixam, percepcionando minuciosamente o real através dos sentidos e reflectindo a impressão que o exterior marca no interior do poeta.
Pela sua originalidade e constante contemporaniedade, podemos dizer que a poesia de Cesário marcou, marca e continuará a marcar a literatura portuguesa. Através do seu olhar é-nos possível apreender um mundo que já não está ao nosso alcance mas que se mantêm vivo na poesia de Cesário. Uma poesia extraída do real, do quotidiano, sem recusar as suas faces mais corriqueiras.